Let’s be alone together

Harry Booth.
Há um processo inerente ao que chamamos de amar, que vai diminuindo muito do que somos para justificar o que nos tornamos juntos, sem que o outro também perceba que está mudando. E assusta.

Ia escrever amar entre aspas, como estou escrevendo “agora”, mas achei que estaria te colocando no meu abrigo escondido, esse seu mesmo abrigo escondido em que costumo ficar quando o resto fica sentido, como isto está ficando agora.

A verdade é que talvez eu não gosto de admitir o quanto acho que não preciso dos outros quando estou com você, mas eu não acredito que isso aconteça de outra forma.

Anúncios